17 de jan de 2013

Zagueiro Paulão assume apelido de Caveirão e avisa: ‘não sou grosso’


A zaga do Cruzeiro em 2013 terá, pelo menos, um nome como novidade: Paulão. Ou, se quiserem, Paulão Caveirão. O apelido vem da época de Grêmio, em 2010, quando o filme Tropa de Elite II fazia sucesso no Brasil, e o voluntarioso zagueiro chegava firme nos adversários do time de Porto Alegre. O apelido agrada ao jogador, que destacou a seriedade com que encara uma partida. Para ele, zagueiro que sorri para o adversário não impõe respeito. No entanto, Paulão avisou que, embora entre firme, sabe jogar com a bola nos pés.
- Muita gente acha, pela pressão de ter o apelido forte, que sou grosso. Sou o Paulão, mas tenho minhas qualidades, além de chegar firme. Mas não sou um jogador violento, não tenho histórico de fazer faltas. Para mim, o apelido tem força. Tomara que os atacantes sigam com medo.
Outra impressão equivocada que o apelido pode deixar é sobre a mobilidade dentro de campo. Magro, Paulão se destaca como um zagueiro rápido. O novo xerife celeste voltou ao Brasil, após duas temporadas no futebol chinês, e falou sobre a necessidade de se readaptar ao estilo de jogo brasileiro.
- O futebol chinês é muito veloz. Lá não tem muita cadência, são jogadores leves, que se movimentam muito. Para mim, tem sido bom voltar e fazer esse trabalho físico. Em um primeiro momento, senti, porque o trabalho é diferente. Aqui se faz mais força. Mas, para mim, tem sido ótimo. Já consegui me adaptar, depois de duas semanas.
Titularidade
Os dois primeiros coletivos da pré-temporada celeste mostraram os planos do técnico Marcelo Oliveira para a zaga, pelo menos neste início de ano, quando Léo e Victorino ainda estão contundidos. Paulão e Bruno Rodrigo, dois recém chegados, foram os escolhidos. Paulão deixou claro o intuito de ser titular, mas achou cedo para falar sobre ganhar a concorrência.
- Acho que ainda é cedo para falar sobre isso. Foram somente dois trabalhos coletivos. Acho que o professor Marcelo Oliveira tem observado. Mas o pensamento de todos é ser titular. Mas isso deixo na mão do professor. Acredito que, para ter um ano sólido, é necessário ter jogadores de qualidade, e o Cruzeiro tem. Em todas as posições, há dois ou três jogadores de qualidade, do mesmo patamar.
Além de Paulão e Bruno Rodrigo, Marcelo Oliveira conta, no momento, com Thiago Carvalho, Nirley e o garoto Wallace, que subiu do time de juniores.