7 de jan de 2013

Cruzeiro repete fórmula do início de 2012 e fica próximo de contratar um time de reforços

O Cruzeiro está próximo de completar um time inteiro de contratações para esta temporada e repetir o “filme” do início do ano passando, quando também anunciou 11 atletas. O clube mineiro já confirmou dez jogadores e pode anunciar nos próximos dias o zagueiro Leandro Almeida, do Dínamo de Kiev.



O presidente Gilvan de Pinho Tavares disse ao UOL Esporte que as contratações do clube não encerraram e se mostrou otimista quanto ao acerto com Leandro Almeida, que deseja deixar o Dínamo de Kiev, da Ucrânia.
“Continua grande a possibilidade de ele vir para cá. Mas não há nada certo Esperamos conseguir concretizar a negociação. Estamos quase fechados nas contratações, mas ainda pode haver alguma coisa nos próximos dias”, disse o dirigente à reportagem.
Leandro Almeida tem contrato com o clube ucraniano até 2014, mas deseja voltar ao futebol brasileiro, por ter tido poucas chances no Dínamo, na última temporada. O Cruzeiro já teria feito uma proposta aos ucranianos, mas a informação foi negada pelo presidente celeste.
Caso seja confirmado, Leandro Almeida será o 11º reforço do Cruzeiro para a temporada. O clube mineiro já confirmou a vinda do lateral Egídio e dos zagueiros Paulão e Nirley; dos volantes Uelliton e Henrique e tem a contratação do também volante Nilton quase acertada.
O presidente também confirmou a chegada dos meias Lucca, Diego Souza e Everton Ribeiro. Para o ataque, o Cruzeiro anunciou Ricardo Goulart. O time celeste faz uma reformulação no grupo, depois de uma fraca temporada em 2012, quando não conquistou títulos.
Porém, repete a “fórmula” adotada no primeiro ano de mandato de Gilvan de Pinho Tavares. Em 2012, a equipe mineira trouxe, no começo do ano, os laterais Jackson, Gilson e Marcos; os zagueiros Thiago Carvalho e Mateus; os volantes Amaral, Diego Árias, Marcelo Oliveira e Rudnei.
Para o ataque, contratou, no início de 2012, Fábio Lopes e Walter. Porém, a maioria não teve sucesso na equipe celeste, com apenas Thiago Carvalho e Marcelo Oliveira terminando como titulares. O presidente celeste acredita que as mudanças eram necessárias.
“Avaliamos o que seria bom para o clube, o que aconteceu no último ano e também conversamos com o treinador para saber o que era necessário. Então, o que trouxemos, até o momento, era porque precisávamos”, argumentou o dirigente.
UOL