7 de dez de 2012

Homem forte do Cruzeiro, Alexandre Mattos fala sobre planos para 2013


Alexandre Mattos será o homem forte do futebol do Cruzeiro em 2013. O diretor de futebol do clube passou a ter mais poderes dentro da Raposa desde que o vice-presidente de futebol, José Maria Fialho entregou o cargo, semana passada. O principal motivo para a saída de Fialho, inclusive, seria a aproximação de Alexandre Mattos de Gilvan de Pinho Tavares. O presidente do Cruzeiro teria em Mattos seu homem de confiança no departamento de futebol, o que estaria incomodando Fialho. Mas a desavença com José Maria Fialho é prontamente negada por Alexandre Mattos, que elogia o ex-vice-presidente de futebol do clube.
- Isto é uma questão política, quem tem que falar sobre isto é o presidente. O que posso dizer é que gosto muito do José Maria Fialho. Ele foi uma das pessoas que me apoiou e ainda me apoia. Converso com ele diariamente e não acredito que tenha este tipo de situação. A saída dele foi por motivos pessoais e só ele pode falar sobre isto.
Em conversa com o GLOBOESPORTE.COM, Alexandre Mattos falou sobre o que espera para o Cruzeiro em 2013, sobre possíveis reforços e garantiu: Montillo não está à venda.
Planejamento
- Planejamento faz parte um conjunto de entrada e saída de jogadores e formatação de elenco. Não só elenco, mas a própria comissão técnica. Em relação específica ao elenco, nós precisamos ser corretos com as pessoas que fizeram seu papel aqui. Não cabe aqui falar se foi bem feito ou não, mas todos foram profissionais. Vamos formatar algumas situações de saída e chegada de atletas para passar de forma oficial. Nós conseguimos antecipar algumas contratações, até mesmo antes da vinda do Marcelo Oliveira, claro que com o crivo de várias pessoas. Nós buscamos ainda dois ou três nomes. No futebol, a balança do certo e do errado existe. Você vai errar, mas precisa acertar mais do que errar. Este ano teve este desequilíbrio que é até normal, dentro de um clube que vinha organizado. Passamos por algumas mudanças, primeiro administrativas, depois técnicas. O elenco era o mesmo há quatro anos e foi se desmanchando, o que é natural. Nós procuramos fazer um ano o mais brando possível. Nós ficamos devendo pelo tamanho do Cruzeiro. Com uma filosofia de entender que o Cruzeiro precisa conquistar títulos, vamos buscar valores para agregar nosso elenco, que precisa ser melhorado, mas que já está com uma base bem firme.