14 de dez de 2012

Cruzeiro recusa ofertas "baixas" por Montillo e pede R$ 41 mi


Valorizado, o meia Montillo, pelo segundo ano consecutivo, é o principal alvo de interesse de clubes brasileiros. Porém, a exemplo do que aconteceu no início de 2012, o presidente do Cruzeiro Gilvan Tavares não se mostra interessado em negociar o atleta.

“Se depender do presidente, ele fica. O Santos aumentou a proposta, outros aumentaram, mas está longe do que a gente pode aceitar por um jogador do nível dele”, afirmou Gilvan. Além do presidente, o técnico Marcelo Oliveira, recém-contratado pelo time celeste, espera contar com o argentino para a próxima temporada. O comandante acredita que não seria interessante o Cruzeiro reforçar os adversários.
“Você está fortalecendo os nossos concorrentes para as outras competições brasileiras. Mas futebol é negócio. Uma proposta irrecusável ou absurda, você não pode negar. Cabe à diretoria analisar”, explicou, em entrevista àTV Band.
Santos, São Paulo e Fluminense fizeram propostas para contar com Montillo na próxima temporada. O time tricolor paulista teria oferecido 4 milhões de euros (algo como R$ 11 milhões), mais o volante Casemiro e o zagueiro João Filipe. Já o Fluminense propôs uma troca pelos meias Wagner, ex-Cruzeiro, e Rafael Sóbis. Ambas propostas foram recusadas pela diretoria celeste. O presidente Gilvan Tavares estipula o preço de 15 milhões de euros (R$ 41 mi) para vender o atleta.
Montillo tem contrato com o clube celeste até 2015. O Cruzeiro detém 60% dos direitos econômicos do meia, enquanto os outros 40% são divididos entre o Banco BMG, patrocinador da equipe mineira, e um grupo de empresários.
Terra