15 de mai de 2012

Presidente revela acerto do Cruzeiro com novo treinador, mas não confirma nome de Roth

Depois de informar oficialmente que Adilson Batista, atual técnico do Atlético-GO, descartou voltar à Toca da Raposa II, no momento, o Cruzeiro já acertou com um outro treinador para substituir Vágner Mancini. De acordo com o presidente celeste, Gilvan de Pinho Tavares, o técnico cruzeirense no Brasileirão chegará nesta terça-feira à capital mineira.
Gilvan Tavares, que participou da festa de encerramento do Campeonato Mineiro, na noite desta segunda-feira, no Estádio Independência, disse, em entrevista, ao Premiére Futebol Clube, que o nome do novo treinador, no entanto, somente será anunciado oficialmente depois que ele assinar o seu contrato com o Cruzeiro.
O nome mais forte, no momento, é o de Celso Roth, que está desempregado desde que saiu do Grêmio. Ele deixou o Tricolor gaúcho na 12ª colocação no Campeonato Brasileiro do ano passado, tendo assumido o cargo em agosto de 2011.
Jorge Machado, que é empresário de Celso Roth, também não confirmou o acerto e disse não tyer sido procurado pelo Cruzeiro. “Não conversei com ninguém do Cruzeiro, então, não posso falar sobre isso”, afirmou o representante do treinador ao UOL Esporte.
Ao ser indagado pela reportagem que o presidente Gilvan Tavares havia informado a contratação do novo treinador celeste, sem revelar o nome e que então não seria Celso Roth, Machado observou não ter ouvido a declaração do mandatário celeste. “Por isso não posso comentar”, afirmou.
No final da tarde desta segunda-feira, o diretor de comunicação do Cruzeiro, Guilherme Mendes, o Cruzeiro fez uma consulta ao treinador, que respondeu na tarde desta segunda-feira. Adilson alegou que, por ética profissional, não poderia deixar o Atlético-GO, já que assumiu o clube goiano há apenas 40 dias.
Adilson Batista, que deixou o Cruzeiro há quase dois anos, agradeceu o convite da diretoria celeste, mas preferiu seguir no futebol goiano, apesar da perda do título estadual para o Goiás nesse domingo. Guilherme Mendes disse que o clube mineiro não chegou a fazer uma proposta ao treinador.

UOL