15 de nov de 2012

Presidente do Cruzeiro sobre volta ao Mineirão: "estou emocionado"


Em 2013 o Cruzeiro estará de volta a sua casa. O presidente celeste Gilvan de Pinho Tavares assinou nesta quarta-feira um contrato com duração de 25 anos para que a equipe possa mandar todos os seus jogos no Mineirão a partir de 2013. Reformado para a Copa do Mundo, o estádio esteve fechado desde junho de 2010 e será reinaugurado no dia 27 de janeiro do ano que vem.

O acordo do Cruzeiro com a Minas Arena, concessionária que administra o estádio, consiste em exploração comercial das áreas interna e externa do estádio em dias de jogos do time celeste.
"Estou emocionado. E hoje, tive a primazia e a honra de assinar, em nome do Cruzeiro, esse contrato. Vamos fazer de tudo para que a torcida volte a ficar encantada com o Cruzeiro. Não vamos economizar", afirma o presidente Gilvan Tavares.
O Cruzeiro terá participação nas receitas de estacionamentos, bares, restaurantes e lanchonetes em dias de seus jogos no Mineirão. Além disso, o clube terá uma loja oficial na esplanada.
O presidente Gilvan Tavares relembra que o crescimento da torcida cruzeirense e a internacionalização da equipe coincide com a inauguração do Mineirão em 1965.
"O Cruzeiro, naquele tempo, era a terceira equipe de Minas Gerais. Aquela mudança do Independência para o Mineirão trouxe na ideia do Felício (Brandi - ex-presidente) aquele pensamento de que ele poderia fazer do Cruzeiro um clube maior do que os outros dois rivais, e fez. Estamos voltando para nossa casa”, acrescenta Gilvan.
Pelo contrato, o Cruzeiro poderá colocar a venda 54 mil ingressos. O restante, cerca de 8 mil entradas ficam com a Minas Arena. A capacidade do novo Mineirão será de 62.170 torcedores.
Terra